SES-AM vai ampliar em mais 60 o número de leitos de UTI para pacientes com Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) vai ampliar para mais 60 o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com o novo coronavírus (Covid-19). A ampliação vai ocorrer em cinco unidades de saúde e faz parte da quarta fase do Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, iniciado pela secretaria no início de novembro de 2020.

A previsão é de que os leitos passem a funcionar no Hospital Beneficente Português, Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), Maternidade Ana Braga e Instituto da Mulher Dona Lindu.

O secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, explicou mais esse movimento da rede estadual de saúde na ampliação de leitos. “Hoje temos a possibilidade de aumentar mais 60 leitos de UTI na nossa rede. Nós estamos debatendo essa perspectiva com o Ministério (da Saúde), porque nossa dificuldade hoje são os profissionais de saúde, e estamos discutindo isso hoje com os técnicos do Ministério”, disse.

De acordo com a coordenadora do Gabinete de Resposta Rápida da SES-AM, Josiani do Nascimento, os leitos de UTI devem entrar em operação o mais breve possível. “Nós já estamos com parte (dos leitos) operando, e estamos tratando de questões administrativas e como RH (recursos humanos) para estarmos com 100% operando”, explicou.

Pactuação – A SES-AM tem dialogado com empresas médicas e de serviços de enfermagem que atuam nos hospitais da rede estadual para que profissionais com perfil de intensivista atuem nas unidades em que os 60 leitos de UTI serão abertos. 

Na manhã de domingo (03/01), em reunião na SES-AM, representantes de empresas se mobilizaram para identificar, entre 4 mil profissionais de várias especialidades médicas, além de profissionais da enfermagem, aqueles com perfil de terapia intensiva para começarem a atuar de imediato nas UTIs.

Leave a reply