Mais de 15 toneladas de produtos regionais são entregues
com o apoio da Seas a entidades socioassistenciais e bases
de acolhimento

A Secretaria Estadual de Assistência social (Seas) participou, nesta quarta-feira (06/05), de mais uma entrega de hortifrutis, oriundos de produtores da agricultura familiar local, para entidades socioassistenciais do município de Iranduba, as três bases de acolhimento emergencial do Governo do Amazonas na capital, que atendem a população em situação de rua, e outras entidades em Manaus. A distribuição é uma ação do Governo do Estado por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), cujo repasse é feito às instituições cadastradas nas secretarias de governo de Assistência Social e Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS).

Foram entregues mais de 15 toneladas de produtos regionais entre abacaxi, abóbora, banana in natura, cheiro verde, couve, feijão de metro, limão, pimentão, mamão, macaxeira, tangerina e polpa de açaí. As doações são realizadas às quartas-feiras, na Central de Abastecimento da ADS, situada em Iranduba (distante 27 quilômetros da capital).

Em Manaus, foram contempladas as bases de acolhimento emergencial do Governo do Amazonas situadas na Arena Amadeu Teixeira, Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Áurea Pinheiro Braga e Centro de Convivência Maria de Miranda Leão – que estão atendendo a população em situação de rua como resposta ao Covid-19. Também foram contemplados o Abrigo do Coroado, a base da Operação Acolhida para Refugiados Venezuelanos na Rodoviária e o Posto de Interiorização e Triagem (Ptrig), localizado na Torquato Tapajós.

O vice-presidente do Clube de Mães de Nossa Senhora de Nazaré, Redney Santos da Rocha, elogiou a atitude do Governo do Estado e da secretária titular da Seas, Márcia Sahdo, pela ajuda alimentícia às pessoas necessitadas neste momento de pandemia.  A entidade, que funciona no bairro de São Francisco, zona Sul, recebeu nesta ação 170 abacaxis, um saco e meio de abóboras, 17 cachos de banana, duas sacas de tangerina, quatro caixas de mamão, além de limão, polpas de frutas e folhagens. “Esses produtos serão  entregues em forma de kits às pessoas em situação de vulnerabilidade, que vivem na comunidade, no bairro de Petrópolis e adjacências, previamente cadastradas aqui conosco”, informou.

Outro beneficiado foi o Instituto Solidário pela Vida, que recebeu feijão de corda, couve, limão, abóbora, mamão, banana, abacaxi, polpa de fruta, entre outros. O presidente da entidade, Luiz Andrade, também agradeceu a ajuda governamental, lembrando que as entidades do Terceiro Setor, que trabalham com projetos sociais, veem com bons olhos essa atitude do Governo, cuja doação semanal de hortifrutigranjeiros, incluindo peixes, são repassados às entidades a fim de atender a demanda das pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade nas comunidades onde atuam.

Segundo Luiz Andrade, o apoio do Governo do Estado no atual contexto é fundamental para dar uma resposta positiva num momento tão desafiador. “A gente agradece muito esse apoio que estamos recebendo da Seas e isso tem sido de muita valia, como eu sempre digo: têm muitas pessoas que dormem em cama quente, não sabem o quanto o chão é frio”, mencionou, ressaltando que, às vezes, uma cesta de alimentos dessas, para quem não tem o que comer, numa hora dessas, vem em muito boa hora.

Outras entidades beneficiadas – As demais entidades beneficiadas nesta ação foram Abrigo Moacyr Alves, Associação de Apoio à Criança com HIV- Casa Vhida; Associação de Catadores de Materiais Recicláveis do Estado do Amazonas (Ascarman); Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Nova Recicla; Cooperativa de Trabalho de Produção Aliança de Catadores de Resíduos Recicláveis do Estado do Amazonas; Eco Cooperativa de Industrialização de Materiais Recicláveis do Amazonas; Centro de Formação Vida Alegre; Clamor das Ruas; Clube de Mães do Conjunto Manoa; Desafio Jovem de Manaus; Igreja Batista Maranatha; Instituto Amazônia; Instituto Criarte do Amazonas; Instituto Amigos da Família; Lar Batista Janell Doyle; Paróquia de São Geraldo; Rede de Catadores e Reciclagem Solidária – Eco Recicla do Amazonas; e o Serviço de Acolhimento Institucional para Criança e Adolescente sob Medida Protetiva (Saica).

Produção regional – Neste período de pandemia do coronavírus, mais de 700 toneladas de produtos regionais da agricultura local foram adquiridas pelo Governo do Amazonas e disponibilizadas para pessoas em vulnerabilidade social por meio dos três órgãos estaduais. Os alimentos adquiridos são oriundos de produtores, associações, cooperativas, agroindústrias e também dos feirantes da ADS, na capital e no interior, cadastrados no programa Amazonas Solidário.

Essa ação já beneficiou quase 200 produtores rurais credenciados no Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), nos municípios de Benjamin Constant, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Carauari, Codajás, Eirunepé, Iranduba, Itacoatiara, Japurá, Manaquiri, Manacapuru, Parintins, Rio preto da Eva, além da capital Manaus.

 

Importância nutricional – A secretária executiva da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional do Amazonas (Caisan/AM), Erika Bernardes, disse que a ação está sendo de suma importância, nesse momento de pandemia, principalmente, porque está atendendo às necessidades nutricionais de pessoas em situação de vulnerabilidade, que se encontram nos abrigos e acolhimentos emergenciais criados pelo Governo do Estado.

Erika Bernardes destacou ainda que a ação contempla tanto os venezuelanos, que se encontram no abrigo do Coroado, na base da Operação Acolhida para Refugiados Venezuelanos, no Posto de Interiorização e Triagem, como as pessoas em situação de rua que estão sendo atendidas nos três acolhimentos emergenciais abertos pelo governo estadual.

 

Fotos: Divulgação/Seas