Hospital Nilton Lins recebe 66 bombas de infusão doadas pelo Ministério da Saúde

O Hospital Nilton Lins, que está sob administração da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), após requisição do Governo do Amazonas, recebeu um total de 66 bombas de infusão e mil equipos, nesta segunda-feira (11/01), doados pelo Ministério da Saúde. Ao todo, o Amazonas recebeu, no último domingo (10/01), do Governo Federal, 373 bombas de infusão e 6,6 mil equipos, que serão enviados a outros sete hospitais da rede estadual de Saúde.

O Hospital Nilton Lins será mais uma unidade de referência do estado para o tratamento de pacientes com Covid-19 e passará a ser administrado, pelo período de 90 dias, pela SES-AM. Os equipamentos doados pelo Ministério da Saúde vão atender, sobretudo, pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

A unidade terá, inicialmente, 103 leitos exclusivos para pacientes vítimas do novo coronavírus, sendo 22 leitos de UTIs e 81 leitos clínicos.

As outras unidades que vão receber os equipamentos e insumos são os hospitais João Lúcio, 28 de Agosto, Platão Araújo e Francisca Mendes, bem como os hospitais e prontos-socorros infantis das zonas sul e oeste de Manaus.

“Esses são equipamentos que a gente chama de bombas de infusão. Chegaram 66 unidades e todas elas serão remanejadas para UTI, onde estamos ampliando 22 leitos exclusivos para Covid-19. Para a gente, é de grande valia, porque cada paciente precisa de, pelo menos, cinco equipamentos como esse”, disse a diretora do hospital, Alessandra Santos.

Mais equipamentos – Além das bombas e equipos, o Ministério da Saúde também entregou ao Estado, no domingo, 50 monitores. Os equipamentos se somam aos respiradores e monitores que já haviam sido enviados pelo MS, desde o mês de novembro, quando a SES-AM deu início ao plano de contingência para o recrudescimento da Covid-19 no Amazonas.

No total, o Amazonas já recebeu do Governo Federal, em dois meses, 228 respiradores, 130 monitores e 373 bombas de infusão. Ainda está prevista, para os próximos dias, a chegada de mais 50 monitores.

Leave a reply