Em 10 dias, força-tarefa do Governo do Amazonas disponibiliza mais de 400 leitos para atendimento da Covid-19

Em dez dias, o Governo do Amazonas disponibilizou mais 409 leitos, em cinco unidades de saúde, para atendimento de pacientes com a Covid-19. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) coordenou uma grande força-tarefa e conseguiu aumentar 90 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 319 leitos clínicos, em pouco mais de uma semana. A ampliação da rede contou com leitos em unidades como o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, Platão Araújo, Delphina Aziz, Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon) e Hospital Beneficente Português. 

O resultado superou em 40% a meta de ampliação de vagas de UTI prevista na terceira fase do Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, que inicialmente era de 64 novos leitos de terapia intensiva para Covid, em hospitais e prontos-socorros da rede estadual, mas já alcançou 90 UTIs.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, uma verdadeira força-tarefa, unida em prol da população, foi formada por servidores de diversas secretarias do governo.  O titular da saúde no Estado também destacou a importância da população para frear o avanço da pandemia, não promovendo ou participando de qualquer tipo de aglomeração, além de manter o uso da máscara cobrindo nariz e boca e a frequente higienização das mãos. 

“Esse aumento em tempo recorde evidencia que a nossa rede tem condições de dar resposta, mas dependemos da população para que essa resposta possa acompanhar a curva de crescimento da Covid-19 e não faltem leitos”, reforçou o secretário.

Esforço da rede – Nos últimos 10 dias, o hospital 28 de Agosto já havia aumentado de 12 para 40 o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A unidade também já conta com 119 leitos clínicos, conforme a última atualização da SES-AM, registrada no sábado (02/01)

O Hospital Delphina Aziz chegou à marca, pela primeira vez desde a inauguração da unidade, de 384 leitos hospitalares. A unidade colocou em funcionamento mais dez leitos de UTI, chegando a 150 leitos desse tipo e mais 234 leitos clínicos. No HUGV, já são 56 leitos, sendo 24 de UTIs para pacientes com Covid-19. 

Foram abertos, nos últimos dias, 23 leitos na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon) e também estão previstos mais leitos no HPS Platão Araújo, na Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Instituto da Mulher Dona Lindu, estes dois últimos para atender pacientes com o perfil das unidades.

“Precisamos que a população entenda que nossa capacidade instalada é grande, estamos ampliando ao longo dos últimos meses, com o plano de contingência. Porém, ela tem um limite, e pode se esgotar se a população não ajudar. É preciso evitar aglomerações e seguir os protocolos de distanciamento social”, declarou o secretário na sexta-feira (1º/01), durante a reorganização no HPS 28 de Agosto.

Com a rede privada também anunciando que está no limite, o Estado está usando a capacidade da rede pública, adotando fluxo de segregação de pacientes Covid dos demais pacientes com outras enfermidades, para evitar proliferação do vírus nos hospitais.

Leave a reply