Amazonas começa a receber profissionais de saúde
enviados pelo Governo Federal a pedido do Estado

Começam a chegar a Manaus, na madrugada de segunda-feira (04/05), profissionais enviados pelo Ministério da Saúde (MS). Os profissionais chegam após pedidos do Governo do Amazonas, último feito no dia 25 de abril, quando foram enviados ao ministério ofícios com base no plano de contingência elaborado pelo Estado, solicitando ajuda na contratação de profissionais para a ampliação de leitos nas unidades de saúde que estão atendendo pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19. Serão, no total, 267 médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, biomédicos e fisioterapeutas.  

O Amazonas é o primeiro Estado a receber auxílio do Governo Federal, graças à organização e elaboração de um plano de contingência para o combate ao novo coronavírus. A iniciativa foi, inclusive, destacada pelo secretário executivo do MS, general Eduardo Pazuello, em reunião com governadores e secretários de Saúde dos Estados da região Norte no início da semana passada. Na oportunidade, Pazuello destacou que o Estado do Amazonas era “o mais adiantado nesse sentido”.

Serão 31 profissionais vindo de outros Estados, que se juntarão a 236 que moram em Manaus. Essa será a primeira turma contratada pelo MS e a previsão é de que todos estejam atuando nos principais hospitais até o final da semana. A lista conta com 37 médicos, 118 enfermeiros, 57 técnicos em enfermagem, 26 fisioterapeutas, 12 farmacêuticos e 17 biomédicos.

Os profissionais fazem parte do programa “O Brasil Conta Comigo”, lançado pelo Governo Federal para recrutar profissionais de saúde para que atuem durante a pandemia causada pelo novo coronavírus nos Estados mais afetados pela doença.

A secretária de Saúde, Simone Papaiz, voltou a destacar a importância da vinda desses profissionais para a abertura de mais leitos nas unidades de saúde do Estado. “Nosso maior gargalo estava na aquisição de equipamentos e na vida de médicos intensivistas e outros profissionais qualificados. A partir de agora, conseguiremos acelerar o processo de abertura de novos leitos para atender a população”.

A ideia é que os profissionais sejam divididos em três frentes de trabalho, escolhidas de acordo com a qualificação de cada um. As frentes de atuação serão no atendimento das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), Atenção Básica; realizada pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município de Manaus; e Triagem de casos suspeitos, que acontecem nas tendas montadas pela Susam no lado externo dos principais hospitais.

Treinamento e teste rápido – Ainda na segunda-feira, os médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, biomédicos e fisioterapeutas iniciam treinamento de paramentação e desparamentação, em que serão orientados sobre o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e atendimento seguro aos pacientes, evitando os riscos de contaminação durante o exercício da função.

O treinamento acontecerá durante a manhã, em uma instituição de ensino particular no Centro de Manaus, que ofereceu o espaço como forma de auxílio ao Governo do Estado no trabalho de combate à doença. Em contrapartida, o Estado irá oferecer os materiais de proteção, hospedagem e alimentação desses profissionais. Eles também passarão por testagem rápida.

De acordo com o Ministério da Saúde, esses profissionais também já realizaram o curso on-line de Protocolos de Manejo Clínico do Coronavírus (Covid-19), que foi disponibilizado por e-mail após o cadastro na iniciativa.